quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Concurso para Investigador de Polícia do Estado de São Paulo

fonte: http://www2.policiacivil.sp.gov.br
ACADEMIA DE POLÍCIA
“DR. CORIOLANO NOGUEIRA COBRA”
Secretaria de Concursos Públicos
Concurso Público de Provas e Títulos para o provimento de cargos iniciais
vagos na Carreira de Investigador de Polícia – IP 1/2012
EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES
PROTOCOLO n.º S- 346337/2012. A Academia de Polícia “Dr. Coriolano Nogueira
Cobra”, pela Comissão do Concurso, faz saber que se acha instaurado o presente
Concurso Público de Provas e Títulos, que será regido pelos princípios e regras
das Constituições da República e do Estado de São Paulo, aplicáveis à espécie,
bem como por aquelas constantes das Leis Complementares 207/79, 1.064/08,
1.067/08 e 1.151/11; das Leis 10.261/68 e 12.782/07; do Decreto 58.030/2012; do
Regulamento da Academia de Polícia “Dr. Coriolano Nogueira Cobra”, no que se
refere aos Concursos Públicos, nos termos da Resolução SSP 182/08; e pelas
Portarias DGP 18/2009 e DGP 25/2009, que fundamentam as Instruções Especiais
do Edital de Abertura de Inscrições.
DA COMISSÃO
A Comissão do Concurso, na forma da deliberação da Congregação da Academia
de Polícia “Dr. Coriolano Nogueira Cobra”, publicada, é constituída pelos
professores: Waldomiro Bueno Filho (Presidente), João Barbosa Filho (Vice-
Presidente), Fabiano Genofre, Márcia Melchert Giudice, Ivalda Oliveira Aleixo
(membros), Luís Fernando Camargo da Cunha Lima e Elizabeth Aparecida Souza
Apolinário Lins (suplentes).
INSTRUÇÕES ESPECIAIS – IP 1/2012
I – DAS VAGAS
Estas instruções regulam o Concurso Público para o provimento, inicialmente, de
433 cargos vagos de Investigador de Polícia, para o Estado de São Paulo.
II – DA REMUMERAÇÃO
O Investigador de Polícia de 3ª Classe tem total de vencimentos a partir de R$
2.758,34 (dois mil, setecentos e cinquenta e oito reais e trinta e quatro centavos),
correspondentes à soma dos valores do salário-base, da Gratificação pelo Regime
Especial de Trabalho Policial e do Adicional de Local de Exercício de Nível I.
III – DAS INSCRIÇÕES
1. A inscrição implicará completo conhecimento e a tácita aceitação das normas
legais pertinentes, nas condições estabelecidas neste Edital e nas condições
previstas em Lei, sobre as quais o candidato não poderá alegar qualquer espécie
de desconhecimento.
2. A inscrição deverá ser efetuada das 10 horas de 7 de novembro de 2012 às 16
horas de 10 de dezembro de 2012 (horário de Brasília), exclusivamente pela
internet, no site www.vunesp.com.br.
2.1. Para inscrever-se o candidato deverá:
a) acessar o site www.vunesp.com.br no período estabelecido;
b) localizar o “link” correlato ao Concurso;
c) ler total e atentamente o respectivo Edital;
d) preencher a ficha de inscrição, optando por realizar a Prova Preambular em um
dos Municípios adiante elencados, devendo estar o candidato ciente que o local
escolhido para a realização da prova não está vinculado à designação do local de
exercício, haja vista este Concurso não ser regionalizado:
Bauru;
Campinas;
Piracicaba;
Presidente Prudente;
Ribeirão Preto;
Santos;
São José do Rio Preto;
São José dos Campos;
São Paulo e
Sorocaba.
e) transmitir os dados da inscrição, clicando no botão “enviar solicitação”;
f) imprimir o boleto bancário;
g) efetuar o correspondente pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 60,85
(sessenta reais e oitenta e cinco centavos), até a data limite do período das
inscrições (atenção para o horário bancário).
2.2. O candidato que não tiver acesso à internet poderá utilizar os computadores
dos postos dos infocentros do Programa Acessa São Paulo (atenção para os
períodos e horários).
3. O correspondente pagamento do valor da taxa de inscrição poderá ser efetuado,
em dinheiro ou em cheque, em qualquer agência bancária.
3.1. Se, por qualquer razão, o cheque for devolvido ou houver pagamento a menos
do respectivo valor, a inscrição não será efetivada.
3.2. Não será aceito pagamento da taxa de inscrição por depósito em caixa
eletrônico, pelos Correios, fac-símile, transferência, DOC, ordem de pagamento ou
depósito comum em conta corrente, condicional ou fora do período de inscrição ou
por qualquer outro meio que não o especificado neste Edital. O pagamento por
agendamento somente será aceito se comprovada a sua efetivação dentro do
período de inscrição.
3.3. Para o pagamento da taxa de inscrição, deverá ser utilizado somente o boleto
bancário gerado no ato da inscrição, até a data limite do encerramento do período
das inscrições.
3.3.1. Às 16 horas do último dia do período de inscrição a ficha de inscrição e o
boleto bancário não estarão mais disponíveis no site.
3.3.2. Efetivada a inscrição, não será permitida alteração do local de realização da
Prova Preambular apontada na ficha de inscrição, seja qual for o motivo alegado.
3.4. A efetivação da inscrição somente ocorrerá após confirmação, pelo banco, do
pagamento do boleto referente à taxa. A pesquisa para acompanhar a situação da
inscrição poderá ser feita no site www.vunesp.com.br , na página do Concurso, a
partir de 3 (três) dias úteis após o encerramento do período de inscrição.
3.4.1. Caso seja detectada qualquer ocorrência na inscrição, o candidato deverá
entrar em contato com o Disque VUNESP (0xx11-3874-6300), em dias úteis, das 8
às 20 horas, para verificar o ocorrido.
3.4.2. Não haverá devolução da importância paga, ainda que efetuada com valor
maior ou em duplicidade, nem isenção total de pagamento do valor da taxa de
inscrição, seja qual for o motivo alegado, exceto ao candidato amparado pela Lei
Estadual n.º 12.782, de 20.12.2007.
4. A devolução da importância paga somente ocorrerá se o Concurso Público não
for realizado.
5. Amparado pela Lei Estadual n.º 12.782, de 20.12.2007, o candidato terá direito à
redução de 50% (cinquenta por cento) do valor do pagamento da taxa de inscrição,
desde que CUMULATIVAMENTE atenda aos seguintes requisitos:
a) seja estudante regularmente matriculado em curso pré-vestibular ou curso
superior, em nível de graduação ou pós-graduação, e
b) receba remuneração mensal inferior a 2 (dois) salários mínimos ou esteja
desempregado.
5.1. O candidato que, simultaneamente, preencher as condições estabelecidas nos
itens “a” e “b” poderá solicitar a redução do pagamento da taxa de inscrição,
obedecendo aos seguintes procedimentos:
5.1.1. acessar, no período das 10 horas de 7 de novembro de 2012 às 23h59min
de 8 de novembro de 2012, o “link” próprio da página do Concurso – site
www.vunesp.com.br ;
5.1.2. preencher total e corretamente o requerimento com os dados solicitados;
5.1.3. imprimir o requerimento, assinar e encaminhar, juntamente com os
documentos comprobatórios adiante descritos, até 9 de novembro de 2012, por
SEDEX ou Aviso de Recebimento (AR), ou entregar pessoalmente,
exclusivamente na Fundação VUNESP, Rua Dona Germaine Burchard, 515, CEP
05002-062, São Paulo - SP, nos dias úteis, das 9 às 16 horas, indicando no
envelope: Ref: Redução do valor de inscrição – “Concurso Academia de Polícia
“Dr. Coriolano Nogueira Cobra”– cargo Investigador de Polícia” :
a) certidão ou declaração expedida por instituição de ensino pública ou privada,
comprovando sua condição estudantil; ou
a.1) carteira de identidade estudantil ou documento similar, expedido por instituição
de ensino pública ou privada ou por entidade de representação estudantil, e
b) comprovante de renda especificando receber remuneração mensal inferior a 2
(dois) salários mínimos ou
b.1) declaração, por escrito, da condição de desempregado (conforme modelo
Anexo I).
5.1.4. Os documentos comprobatórios citados neste Capítulo deverão ser
encaminhados por meio de fotocópias simples.
5.1.5. Não serão consideradas as cópias de documentos encaminhados por outro
meio que não o estabelecido neste Capítulo.
5.1.6. O candidato deverá, a partir das 14 horas de 27 de novembro de 2012,
acessar o site www.vunesp.com.br , para verificar o resultado da solicitação
pleiteada.
5.1.7. O candidato que tiver a solicitação deferida deverá acessar novamente o
“link” próprio na página do Concurso – site www.vunesp.com.br , digitar seu CPF e
proceder à efetivação da inscrição, imprimindo e pagando o boleto bancário, com
valor da taxa de inscrição reduzida, até o último dia do período de inscrições,
atentando para o horário bancário.
5.1.8. O candidato que tiver a solicitação indeferida deverá acessar novamente o
“link” próprio na página do Concurso – site www.vunesp.com.br , digitar seu CPF e
proceder à efetivação da inscrição, imprimindo e pagando o boleto bancário, com
valor da taxa de inscrição plena, até o último dia do período de inscrições,
atentando para o horário bancário.
5.1.9. O candidato que desejar interpor recurso contra o indeferimento da
solicitação de redução do valor do pagamento da taxa de inscrição, deverá utilizar
o campo de solicitação de pedido de redução para interposição de recursos, no
endereço eletrônico www.vunesp.com.br , das 8 às 23h59, no período de 28 de
novembro de 2012 a 30 de novembro de 2012, acessando o ícone “RECURSOS”.
5.1.10. A partir das 10 horas de 7 de dezembro de 2012, será divulgado no site
www.vunesp.com.br o resultado do recurso contra o indeferimento da solicitação
de redução do valor de pagamento da taxa de inscrição.
5.1.11. O candidato que não efetivar a inscrição, mediante o recolhimento do
respectivo valor da taxa, reduzida ou plena, conforme o caso, terá o pedido de
inscrição invalidado.
6. A Fundação VUNESP e a Academia de Polícia “Dr. Coriolano Nogueira Cobra”
não se responsabilizam por solicitação de inscrição não recebida por motivos de
ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, bem como outros fatores
que impossibilitem a transferência de dados.
6.1. O descumprimento das instruções implicará a não efetivação da inscrição.
7. O candidato será responsável por qualquer erro, omissão e pelas informações
prestadas na ficha de inscrição e no requerimento de inscrição.
8. Informações complementares referentes à inscrição poderão ser obtidas no site
www.vunesp.com.br, de segunda a sábado, das 8 às 20 horas, pelo Disque
VUNESP, telefone (0xx11) 3874-6300.
9. A candidata lactante que necessitar amamentar durante a realização da Prova
Preambular poderá fazê-lo em sala reservada para tanto, desde que o requeira,
observando os procedimentos constantes a seguir:
9.1. A candidata lactante deverá encaminhar sua solicitação, até o término das
inscrições, por SEDEX ou Aviso de Recebimento (AR), exclusivamente à Fundação
VUNESP indicando no envelope “Ref. Concurso Público – Academia da Polícia “Dr.
Coriolano Nogueira Cobra” – cargo de Investigador de Polícia – Solicitação para
amamentação”, ou entregar pessoalmente, nos dias úteis, das 9 às 16 horas,
exclusivamente na Fundação VUNESP, situada na Rua Dona Germaine Burchard,
515 – Água Branca/Perdizes, São Paulo/SP, CEP 05002-062, solicitação com a
qualificação completa e os dados do adulto responsável pela criança.
9.2. Não haverá compensação do tempo de amamentação em favor da candidata.
9.3. A criança deverá ser acompanhada por pessoa maior de idade, devidamente
comprovada, responsável por sua guarda (familiar ou terceiro), indicado pela
candidata, que permanecerá em ambiente reservado para tal fim.
9.4. Nos horários previstos para amamentação, a candidata lactante poderá
ausentar-se temporariamente da sala da prova, desde que acompanhada de uma
fiscal.
9.5. Na sala reservada para amamentação ficarão somente a candidata lactante, a
criança, e uma fiscal, sendo vedada a permanência de quaisquer outras pessoas.
10. Excetuada a situação prevista no item 9 deste Capítulo, não será permitida a
permanência de quaisquer outras pessoas nas dependências do local de
realização das provas.
10.1. A inobservância deste item poderá ocasionar a eliminação do candidato do
Concurso Público.
IV – DAS CONDIÇÕES DE PROVIMENTO
1. São condições para o provimento do cargo:
1.1. ser brasileiro;
1.2. ter no mínimo 18 anos de idade;
1.3. não registrar antecedentes criminais;
1.4. estar no gozo dos direitos políticos;
1.5. estar em dia com o serviço militar;
1.6. ter capacidade física e mental para o exercício do cargo;
1.7. ter conduta irrepreensível na vida pública e privada;
1.8. ser habilitado para a condução de veículos automotores na categoria “B”, no
mínimo;
1.9. ter sido aprovado no concurso, observado o número de vagas colocadas à
disposição;
1.10. ser portador de diploma de graduação de nível superior expedido por
instituição de ensino superior, pública ou privada, devidamente reconhecido e
registrado.
2. Para a comprovação dos requisitos referidos no item anterior, os candidatos
considerados aptos na Prova de Aptidão Física deverão entregar na Secretaria de
Concursos Públicos da Academia da Polícia “Dr. Coriolano Nogueira Cobra”, na Ala
“I”, sala “7-I”, das 9 às 16 horas, no prazo de 5 (cinco) dias úteis, a contar do
primeiro dia útil imediato à data da publicação do resultado da Prova de Aptidão
Física, cópia reprográfica simples e apresentar os respectivos originais dos
documentos a seguir elencados:
2.1. certidões de antecedentes criminais expedidas pelos seguintes órgãos do(s)
Estado(s) no(s) qual(is) o candidato tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos:
2.1.1. Secretaria de Segurança Pública ou órgão equivalente;
2.1.2. Justiça Estadual (ou Distrito Federal);
2.1.3. Justiça Militar Estadual (inclusive para candidatos do sexo feminino);
2.2. Certidões de antecedentes criminais dos seguintes órgãos federais,
compreendendo os últimos 5 (cinco) anos:
2.2.1. Justiça Federal;
2.2.2. Justiça Eleitoral;
2.2.3. Justiça Militar Federal (inclusive candidatos do sexo feminino);
2.3. Certidões compreendendo os últimos 5 (cinco) anos:
2.3.1. distribuição de ações cíveis;
2.3.2. cartório de protesto de títulos;
2.4. cópia do documento de identidade;
2.5. cópia do título de eleitor e dos comprovantes de que votou na última eleição
(dos dois turnos, se houve). Na falta de comprovantes, declaração da Justiça
Eleitoral de que está quite com as obrigações eleitorais, ou justificativa eleitoral;
2.6. cópia do diploma de graduação devidamente registrado;
2.7. cópia do certificado de reservista; e
2.8. cópia da Carteira Nacional de Habilitação.
3. Somente serão aceitas certidões expedidas no prazo máximo de 90 (noventa)
dias anteriores à data de entrega fixada em Edital e dentro do prazo de validade
específico constante do documento.
4. Serão desconsiderados os documentos rasurados ou aqueles
desacompanhados dos respectivos originais para conferência.
5. A Secretaria de Concursos Públicos da Academia de Polícia “Dr. Coriolano
Nogueira Cobra” poderá solicitar, a qualquer tempo, outros documentos
necessários para a comprovação de dados ou para o esclarecimento de fatos e
situações envolvendo o candidato.
Edital completo - Clique aqui
fonte: http://www2.policiacivil.sp.gov.br

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Assembleia Legislativa presta homenagem à Policia Civil de São Paulo

url da imagem: http://www2.policiacivil.sp.gov.br/x2016/contato/fotoboletim/Wilson20121016/mini_DSC_0042.JPG
Por Wilson Elias
Em sessão solene de comemoração ao “Dia da Polícia Civil” foi realizada na noite desta segunda-feira (15), no Plenário Juscelino Kubitscheck de Oliveira, uma grande homenagem à Polícia Civil de São Paulo pelo reconhecimento dos serviços judiciários prestados à população paulista. O evento aconteceu na Assembleia Legislativa, zona sul da Capital. A sessão foi uma iniciativa do deputado estadual, Itamar Borges.
Pelo menos 500 pessoas participaram da homenagem que contou com a presença do secretário da Segurança Pública de São Paulo, Antônio Ferreira Pinto; da delegada geral de polícia em exercício, Ana Paula Batista Ramalho Soares, que na oportunidade representou o delegado geral, Marcos Carneiro Lima; do comandante geral da PM, coronel Ruberval Ferreira França; do deputado estadual, Itamar Borges e dos deputados federais, Arnaldo Faria de Sá e Protógenes Queiróz.
Vale destacar ainda a presença de vários delegados de polícia e membros do Conselho da Polícia Civil, além de líderes de entidades policiais, autoridades civis, militares e convidados.
Os trabalhos de abertura foram comandados pelo presidente da Assembleia Legislativa, Barros Munhoz que após o inicio da sessão, transferiu a presidência  para o deputado Itamar Borges.
No comando, o deputado proponente da sessão solene, Itamar Borges destacou o mérito e a importância da homenagem e falou do seu carinho e respeito pela Polícia Civil do Estado de São Paulo.
Em seu discurso, o secretário Ferreira Pinto exaltou o trabalho da Polícia Civil: “ Eu tenho a honra de conviver com os senhores, de aprender e de conhecer homens vocacionados que prestam relevantes serviços para a nossa sociedade. Esta é realmente a melhor polícia do Brasil, inegavelmente”.
“Esta é uma noite muito especial, que a Assembleia, por meio do deputado Itamar Borges, presta esta homenagem à Polícia Civil. Estou muito feliz e quero parabenizar a todos os policiais civis pela determinação e pelo empenho no combate a criminalidade”, disse a delegada geral em exercício, Ana Paula Ramalho.
Por fim, foram homenageados 31 policiais com a entrega de uma placa alusiva para delegados, investigadores, escrivães, agentes policiais e carcereiros que representaram toda a instituição. 
fonte:http://www2.policiacivil.sp.gov.br

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Facção deu ordem a criminosos para assassinar policiais em SP

url da imagem: http://3.bp.blogspot.com/-QSir9cPgUPc/T-T_felzEeI/AAAAAAAAA8c/18rmzHTGz0Q/s640/pcc.jpgg

ROGÉRIO PAGNAN e AFONSO BENITES
DE SÃO PAULO
JOSMAR JOZINO
DO "AGORA" 


Documentos em poder da polícia e do Ministério Público de São Paulo revelam que chefes da facção criminosa PCC deram ordens expressas para a matança de policiais e que desde 2011 se estruturam para esses ataques.
Um desses documentos, que funciona como espécie de ordem permanente para todos os integrantes, diz que policiais deverão ser assassinados toda vez que um criminoso for morto pela polícia.
"Se alguma vida for tirada pelos nossos inimigos, os integrantes do comando que estiverem cadastrados na quebrada do ocorrido deverão se unir e dar o mesmo tratamento. Vida se paga com vida, e sangue se paga com sangue."
Essa ordem, que integra um processo na Justiça, foi apreendida em dezembro de 2011 na casa do suspeito de ser um dos principais chefes do bando na Baixada Santistas. Cópias foram apreendidas em outras regiões de SP.
Só neste ano ao menos 75 policiais militares foram mortos --de janeiro a setembro do ano passado, foram 38. A suspeita é a de que parte desses crimes foi cometida por ordem da facção.
Conforme a Folha revelou nesta semana, com base em cerca de 400 documentos apreendidos pela polícia e Promotoria, a facção tem 1.343 integrantes cadastrados em 123 cidades de SP.
O governo paulista diz que as informações são uma "lenda" e que o número de criminosos da facção não passa de 40, quase todos traficantes e presos há tempos.
GUERRA
Nesses mesmos papéis há comunicados produzidos entre setembro e outubro de 2011 em que os criminosos discutem o que fazer com policiais civis de São Paulo.
Um membro da cúpula do PCC diz: "Não é hora de entrar em guerra com a [polícia] Civil, pois já estamos numa guerra com a militar, onde nós estamos perdendo vários malandros na covardia."
E segue: "Vamos nos fortalecer, organizar nossa família, no setor financeiro, progresso [droga], depois a sintonia das quebradas. Quando estivermos prontos para reação, aí iremos para ação, com inteligência, sem chance de defesa pra eles."
Nesses documentos aos quais a Folha teve acesso, os criminosos relatam uma série de baixas sofridas pela facção, várias atribuídas à Rota, a tropa de elite da PM.
"Estamos passando a pior fase. Tá a maior covardia dos vermes da 'R' [Rota]. Tão tirando a vida de vários malandros da hora. Tão chegando muito rápido e não estamos conseguindo descolar de onde estão vindo", diz trecho de relatório assinado com Érick.
A Promotoria acredita tratar-se de Érick Machado Santos, o Rick, considerado um dos principais chefes da facção criminosa em liberdade.
Colaborou ANDRÉ CARAMANTE
 fonte:http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1164164-faccao-deu-ordem-a-criminosos-para-assassinar-policiais-em-sp.shtml 

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Polícia revela que denúncia anônima 'avisou' sobre morte de sargento


fonte: YouTube

Eduardo Velozo Fuccia


O fuzilamento do sargento Marcelo Fukuhara, no início da madrugada de domingo, na Ponta da Praia, em Santos, não pode ser apontado como algo inesperado. E fez aumentar ainda mais entre os policiais o clima de medo e tensão diante de informações de uma lista de outros PMs marcados para morrer.
Denúncia anônima no sábado à tarde à Polícia Militar já dava conta de que criminosos do Primeiro Comando da Capital (PCC), motivados por uma significativa recompensa em dinheiro, haviam descido a Serra para fazer (eliminar) um membro da corporação em Santos, cujo nome não foi especificado. Para checar a informação e adotar as medidas preventivas ao suposto ataque, policiais militares realizaram patrulhamento no Morro da Penha.
Nesse local, estariam reunidos os integrantes da facção criminosa para acertar os últimos detalhes da emboscada e, lá, os PMs se depararam com o marginal apelidado por Nhenheco pilotando uma moto. Um sargento e um soldado reconheceram o suspeito e tentaram interceptar com a viatura a moto que ele pilotava. Nhenheco, porém, atirou mais de cinco vezes na direção dos patrulheiros e fugiu correndo em direção a um matagal, na Rua Quatro, abandonando uma Honda CB 300R amarela.
Os policiais escaparam ilesos e não revidaram os tiros, porque logo perderam de vista o acusado. Na sequência, apuraram que a moto pertence à cunhada de Nhenheco, que o acusou de tê-la furtado de sua casa. Na Central de Polícia Judiciária (CPJ) foi registrado boletim de ocorrência, contra Nhenheco, por furto e tentativa de homicídio.

Precisão cirúrgica  
Outras informações que também chegaram de forma anônima à PM garantem que há mais cinco policiais marcados para morrer. A diferença é que os nomes foram mencionados. Os novos potenciais alvos, a exemplo de Fukuhara, são do 6º BPM/I e apontados por colegas como policiais “linha de frente”.
Um policial da Força Tática de Santos conversou com A Tribuna e manifestou a tensão e o medo generalizados da tropa. Ele também se queixou da “falta de respaldo do comando” e reconheceu o poder de fogo demonstrado pelo PCC.“Ele age com precisão cirúrgica, definindo antes o alvo para abatê-lo no horário de folga”.
Segundo o patrulheiro, a maior preocupação do comando é “segurar a tropa” para evitar possíveis ações justiceiras, popularmente conhecidas como ataques ninjas. “A cúpula não quer aumentar na população a sensação de insegurança e de uma guerra entre o PCC e os órgãos de segurança”. O policial ainda revelou que todas as equipes de Força Tática da Baixada Santista foram escaladas para trabalhar até o dia 15, sem folgas, 12 horas diariamente.
Ex-oficial da PM e procurador de justiça, o secretário de Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, esteve domingo à tarde em Santos. Ele veio acompanhado do comandante geral da PM, coronel Roberval Ferreira França, e ambos se reuniram com o comandante da corporação na região, coronel Marcelo Prado. O encontro foi no quartel do Comando de Policiamento do Interior/6 (CPI/6), na Ponta da Praia, e dele também participaram comandantes dos batalhões da região.
Ninguém da Polícia Civil, cuja atribuição constitucional é investigar crimes, apurando as suas circunstâncias e autoria, foi convidado a acompanhar a reunião. A Tribuna quis entrevistar o coronel Prado para abordar as declarações do membro da Força Tática do 6º BPM/I. Porém, em nota, o Setor de Comunicação Social da corporação informou que não está autorizada entrevista do comandante do CPI/6 e divulgou um comunicado institucional à Imprensa.
fonte: http://www.atribuna.com.br/noticias.asp?idnoticia=168539&idDepartamento=11&idCategoria=0